Marilena Trujillo

Nasceu em maio 1961. Em São Paulo, Capital. Bairro do Tatuapé. Curso secundário. Trabalhou durante alguns anos na Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo). Saiu e foi trabalhar no rádio e na televisão como secretária, locutora e publicitária. Tendo trabalhado na TV Gazeta canal 11, Rádio Tupi, Rádio Universitária de Guarulhos, TV Bandeirantes e outras mais. Foi assistente de produção de programas de Rádio e TV. Hoje ainda exercendo a profissão de publicitária. Estudou piano, enfermagem, cursou o secretariado Foi decoradora do Play Center. Fazia trabalhos de artesanato, até conhecer a net que passou a ocupar a maior parte do seu tempo. Radioamadora apaixonada pela comunicação em geral. Começou a escrever poesia desde os 10 anos de idade. Tendo feito traduções do espanhol e italiano para cantores. Estando sempre voltada para as artes em geral. Alegre, solidária e profundamente apaixonada pelo ser humano. Como todo poeta, uma sonhadora incorrigível...

Errei, Erro e Errarei...

Mistérios, mistérios insondáveis....
Meu coração quanto mais
Perdido por veredas sem volta,
Mais ama, mais delira, ama e ama....
Tenho medo das noites que trazem a saudade,
Incendeiam meu corpo,
Trazem teus olhos de desejo e mocidade...
Fazendo com que minha juventude reclame
Teu corpo, tua pele, prazer, felicidade...
Não posso estar presa, com a alma
Perdida, viajando por alamedas sem saída...
Por que nos queremos tanto? - Por que?
Por que sonhamos ainda?
A vida é um sopro, um sopro de vida...
Tenho apenas teu sentir distante...
E já não sou como era antes...
Te encontrei em uma esquina, ao acaso...
E nela, te perdi outra vez...
Diz, por favor... se este é nosso destino?
Por que o conheci e amei?
Por que teu amor existe?
Seguir sendo sombra, seguir sonhando,
Repetir eternamente errei, erro e errarei...

 

Sentença de amor...

Que química é essa?
Que mistura é essa que se chama amor?
Que desacredita, chora...para em seguida
Se perder entre sonhos, devaneios
ternura, carinhos, carícias...
Deixa que eu lhe mostre o caminho
De todos os sonhos...de entrega total...
Corpos dançando, bocas emudecidas pelo beijo,
Respiração sufocada pelo abraço vigoroso de tantas
Esperas, incertezas, falatórios e julgamentos
De quem é desconhecedor
Da força que vibra em nossas células
Que importa que pensem?
Se nos ligamos por fios mágicos,
Basta um olhar, basta uma lágrima...
Para que tudo aconteça com a força de um vulcão!
Amamos, nos queremos em nossa mudez e nudez
Absoluta, livres como pássaros no horizonte
E voamos tão alto nesse instante!!!
Por que prende minha mão, não me deixa ir?
Por que detém meu passo se tem medo,
Medo de ser feliz... se encontrar?
Ah...esse beijo, esse desejo absurdo e confuso,
Joga-nos no abismo mais fundo, para em seguida
Levar-nos ao céu!!!
Que importa se o mundo nos acusa
Profere sentença cruel, ela é pouca, pequena
Para esse amor que desconhece
Leis, limites, cobranças, acusações...
Nada supera o canto de sua
Voz sussurrando aos meus ouvidos.
Se condenada for... tanto melhor...
Morrerei beijando sua boca,
Explodindo de amor!!!

 

Basta com seu ciúme!

Agora chega basta!
Por favor, saia em silêncio, feche a porta...
A dor já está aqui em meu peito,
Seu ciúme deixo-me vazia... morta...
Não diga mais nada, não prometa...
Nada irá mudar em você...
Pense, reflita no quanto me fez sofrer...
Amando seguirei, não sei até quando,
Mas vou, juro... vou lhe esquecer!
Leve suas desconfianças infundadas,
Todas as perguntas e reticências...
Vá por favor, feche a porta...
Agora tudo acabou, valeu, pode crer!
Sofri demais, mas que importa?!...
Leve seu ciúme daqui...
Seus carinhos, seus beijos, seu amor,
Guardarei na lembrança,
Amei de verdade, amei... eu sei...
Vá por favor, leve suas cobranças...
Suas cismas, seus medos e revoltas...
Agora basta, mais nada importa!...

 

www.maritrujillo.com.br

 

 

Música: Ciel Paris

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®