Letícia Thompson

 

 

Nasci em Itapemirim - ES, sou evangélica e me mudei para a Bélgica, país que amo de coração, desde 1990.
O Senhor me presenteou com o dom de escrever e tento usar isso a serviço dEle, pois tenho em mim um enorme amor pelo ser humano.
No demais, sou uma pessoa como todas as outras, cheia de sonhos, perspectivas e espero sempre que amanhã vai ser um dia melhor.
Beijos,
Letícia

 

Rosas...

Se eu posso sentir seu perfume
Tão distante e tão presente,
Diminuindo essa saudade...
Não saber de você
Só atiça meu ciúme.
Te saber longe e ausente,
Talvez em outros braços,
Vivendo outros abraços,
Dói no fundo
E dói profundo...
Te quero só meu
Por um todo
Pra sempre...
Sou possessiva, eu sei!!!
Sou mulher,
Não uma qualquer,
Mas aquela que te ama!...
Aquela que nas noites te reclama,
Sozinha,
Entre sonhos e desejos...
Tendo por companhia
O perfume das rosas,
Que não dizem nada,
Que ouvem, caladas,
Minhas confissões e meu desespero...
E que me perfumam
Só pra me consolar.

 

Rastros de mim

Rastros de mim
Me perseguem com ousadia,
Uma sombra
Em plena luz do dia
Da qual não posso fugir...
Sou poeta!
Tenho a alma nua
E dedos longos.
Gosto de canetas, lápis, pincéis!
Sou um livro,
Sem prefácio, sem resumo,
Sou letras simples,
Eu presumo...
Brilho fado,
Carrego meu fardo
De ser dor e poesia.
Gosto de solidão.
Tenho mais que um coração:
O meu
E o de outros.
Quem me lê, me sente,
Sente comigo.
Meus versos vêm de dentro
Quando adentro
Almas amigas
E amo por elas.
Abraço as palavras
Que são minhas
E que dôo...
E fico nas entrelinhas.

 

 

Pedaços de Amizade

Amizades são feitas de pedacinhos. Pedacinhos de tempo que vivemos com cada pessoa.

Não importa a quantidade de tempo que passamos com cada amigo, mas a qualidade do tempo que vivemos com cada um.

Cinco minutos podem ter uma importância muito maior do que um dia inteiro. Assim, há amizades que são feitas de risos e dores compartilhados; outras de escola; outras de saídas, cinemas, diversões; há ainda aquelas que nascem a gente nem sabe de quê, mas que estão presentes.

Talvez essas sejam feitas de silêncios compreendidos, ou de simpatia mútua sem explicação.

Hoje em dia, muitas amizades são feitas só de e-mails e essas não são menos importantes.
São as famosas "amizades virtuais." Diferentes até, mas não menos importantes.

Aprendemos a amar as pessoas sem que possamos julgá-las pela sua aparência ou modo de ser, sem que possamos ( e fazemos isso inconscientemente às vezes) etiquetá-las.

Há amizades muito profundas que são criadas assim.

Saint-Exupéry disse: "Foi o tempo que perdestes com tua rosa que fez tua rosa tão importante." E eu digo que é o tempo que ganhamos com cada amigo que faz cada amigo tão importante. Porque tempo gasto com amigos é tempo ganho, aproveitado, vivido.

São lembranças para cinco minutos depois ou anos até. Um amigo se torna importante pra nós, e nós para ele, quando somos capazes, mesmo na sua ausência, de rir ou chorar, de sentir saudade e nesse instante trazer o outro bem pertinho da gente.

Dessa forma, podemos ter vários melhores amigos de diferentes maneiras. O importante é saber aproveitar o máximo cada minuto vivido e ter depois no baú das recordações horas para passar com os amigos, mesmo quando estes estiverem longe dos nossos olhos.

 

 

A inteireza da vida

Ninguém vive pela metade. O espaço de vida de cada um é o que cada qual tem de inteiro. Se dura vinte ou cinqüenta anos, não faz diferença. O que conta é que uma vida é uma vida.
Não existe meio amor, meia felicidade, meia saudade. Todo sentimento por si só é inteiro. Ou a gente é feliz ou não é; ou ama, ou não ama; ou quer, ou não quer. Quando amamos, dúvida não existe; se queremos realmente, dúvida não existe; se somos felizes... cadê o espaço pra infelicidade, se a felicidade toma conta de tudo?!
Então, se você se sente nesse meio caminho, talvez seja o momento de parar e refletir um pouco na sua existência. A vida é inteira, mas não temos a vida inteira para decidirmos vivê-la intensamente. Temos o agora. Há quem diga que pelo fato de ser jovem ainda tem tempo. Mas quem, além de Deus, sabe dizer a medida da vida de cada um? Perdemos preciosos minutos no nosso hoje com a idéia que amanhã as coisas acontecerão e que podemos esperar.
Quando começamos a medir e pesar nossos sentimentos, não vamos a lugar nenhum. Haverá sempre uma luta cerrada entre o coração que quer viver e a razão que mede conseqüências. Medindo dificuldades, não fazemos nada. Se devemos medir alguma coisa, devem ser então as possibilidades. Aí sim estamos no caminho certo.
Para os pessimistas uma pedra é um estorvo, para os otimistas é um pedacinho do alicerce da própria vida. O segredo está no olhar com que cada um vê as situações.
Só enfrentando os medos e o desconhecido é que conseguiremos viver de forma inteira essa vida que se oferece a nós em pedaços. Ninguém disse que não há riscos. Mas não é melhor arriscar do que viver o restante dos nossos dias na infelicidade de se perguntar o que teria sido se tivéssemos tentado?
Quando fizer alguma coisa, faça com inteireza de coração. Ame totalmente, ria totalmente, faça de tudo um todo. A vida é bela demais para ser deixada em suspenso. O amor é bom demais para que possamos vivê-lo em pequenas partes, sem que o tornemos real e possível.
Tente viver com a metade do seu coração e veja se consegue... difícil ser feliz sem ser completo. Impossível ser completo parado num caminho de indecisões.
O coração talvez não seja o melhor conselheiro. Mas é o que nos mantém vivos e que está sempre junto, sempre ligado a nós. Deixe, pelo menos uma vez, que ele fale mais alto...

 

 

http://www.leticiathompson.net/index.htm

 

 

Brasil/Bélgica

 

 

 

 

Música: Watermark, by  Enya

 

 

 

 

Voltar Menu

 

 

Art by Ligi@Tomarchio®